Redes Sociais Extintas

Uma singela homenagem para algumas redes sociais que marcaram gerações.

Inspirado no clima de halloween e tomado por uma derradeira nostalgia, resolvi homenagear a memória de algumas redes sociais que tanto nos fizeram felizes e já desencarnaram desse plano.

Claro que tem inúmeras outras que poderiam entrar nessa lista, todavia selecionei as que mais utilizei algumas “décadas” atrás e tem um lugar cativo no meu coração. 

Myspace

Em tempos que os aplicativos de streaming musical eram inimagináveis, a myspace era uma maravilhosa plataforma para artistas compartilharem suas músicas e tu achavas de tudo ali; eu como fui um adolescente que amava rock e todas suas vertentes com a minha franjinha e camisa listrada ficava horas caçando novas bandas me tornando fã de Madina Lake, Fresno, The Gossip e tantas outras no ápice de suas carreiras.

A Myspace nasceu em 2003, com a promessa de ser uma rede social mais descontraída, transgressora e um local de divulgação para artistas independentes, o que rendeu em Julho de 2004 o triunfo de mais de 1 milhão de usuários e naquele mesmo ano até bandas com um certo reconhecimento começaram divulgar prévias dos seus álbuns no site.

O reinado da Myspace em terras brasileiras sempre foi vetado pelo Orkut que dominou por anos o interesse do grande público, ou seja, os considerados “alternativos” se sentiam mais atraídos pela rede social dos artistas independentes.

Tudo parecia fluir tudo muito bem ao ponto de recusar algumas propostas de venda até que em 2005 cedeu e foi comprada pela News Corporation, um aglomerado de mídias que fez o que muitas grandes empresas fazem quando adquirem uma nova para seu grupo, a despersonalizam e não lhe dão devido valor.

E em 2009, os problemas de crise de identidade se acentuaram sendo vendida em 2011 e desde então passando por novas reinvenções alterando drasticamente sua interface, propósito e atração de público, o que lhe fez cair no vale do esquecimento gradativamente.

Oficialmente, o site ainda existe, porém com gosto de requentado e mais parecendo um portal de notícias do mundo do entretenimento, bem longe daquilo que conhecemos no começo da sua história. E para piorar toda situação, os usuários com uma conta de mais de 3 anos não consegue mais acessar o conteúdo do seu perfil, estamos falando aqui de 12 anos de todo um material que pode ter sido definitivamente perdido na nuvem, fotos, música, vídeos e uma vasto conjunto de informações que nunca mais poderemos acessar.

Bateu saudades ou curiosidade? Vem ver como ficou a plataforma depois da sua mais recém recauchutada.

Orkut

Espero que um dia volte

O Orkut é uma das que mais senti falta quando vi o anúncio que seria descontinuada e que teríamos algumas semanas para fazer o backup de tudo que havíamos postado ali, nossa que saudades das comunidades, acredito que foi nessa rede social onde demos os primeiros passos para entender como funcionaria a gestão de comunidades e como seria a transformar em profissão, o Community Manager.

Como esquecer do “Scrap”? Me sentia tão valorizado e amado quando alguém deixava um recadinho no meu mural, depoimento ou avaliava o meu perfil em uma das três categorias: cool, sexy e confiável. Se formos parar para analisar, era uma versão dos anos 2000 do Nosedive (nome do episódio 1 da terceira temporada de Black Mirror, o qual aborda o nosso vício e dependência da imagem que criamos nas redes sociais), erámos julgados pela popularidade e relevância que tínhamos no site.

No seu auge, a rede social teve vários joguinhos interessantes, mas o meu preferido era o Buddy Poke que foi meu primeiro contato com o mundo drag, eu personalizava meu avatar como queria, sem preconceitos ou julgamentos e ele era definitivamente uma Drag Queen em começo de carreira.

As comunidades foram o ponto forte do Orkut, certa vez entrei em uma que tinha o objetivo de promover o show da banda Restart e do Cine aqui na cidade, acabou que o show do Cine aconteceu e o povo que tinha feito um grupo para irmos juntos ver a atração se tornaram meus amigos e até hoje tenho contato com eles.

O Orkut nasceu em 24 de Janeiro de 2004, e era bem exclusivo tu só entrava se tivesse convite e só poderia postar 12 fotos no álbum, até hoje não lembro como consegui entrar antes da maioria dos meus amigos, porém deve ter sido algum macete que ouvi no cyber próximo de minha casa.

Aqui no Brasil, ele chegou se tão importante que sua sede chegou ser instalada em Belo Horizonte, com grande poder de decisão na mão dos brasileiros, quem diria que um dia fomos exaltados?

Todavia, o queridinho dos brazucas foi tombado com crescimento do Facebook em 2011 que naquela época já tinha deixado de ostentar em ser o terceiro maior site com número de acessos em terras tupiniquins.

Além do que nesse mesmo período enfrentamos uma das primeiras polêmicas na popularização das redes sociais, o termo “Orkutização” foi inventado e era utilizado de forma preconceituosa alegando que o site tinha ficado extremamente popular e às pessoas que ainda tinham cadastro na mesma não tinham “etiqueta digital”, algo muito parecido com que aconteceu com Facebook e agora com Instagram após a entrada de públicos mais velhos e não originalmente nativos dessas plataformas.

Sua morte foi oficializada em 30 de Setembro de 2014! E sim, foi bom enquanto durou.

MSN Messenger

Saudades do modo “chamar atenção”

Considerado o avô do Whatsapp, o MSN foi um verdadeiro ícone e motivo das pessoas voltarem correndo para suas casas, já que a opção de aplicativo chegou só em 2010 e não estava disponível para todos sistemas operacionais.

As famosas indiretas começaram nos status personalizado do programa, era uma verdadeira chuva de desabafos e anúncios de términos de relacionamento. Outros recursos muito utilizados até hoje ganharam notoriedade no messenger, como os emojis, gifs, os winks que pode ser entendido como parente distante dos stickers, e o uso da webcam (boatos que os nudes começaram nessa época também).

A função de mostrar qual música tu estavas ouvindo conhecida pelos usuários do spotify na versão desktop também era muito famosa nessa rede social que ajudou muitos usuários a puxar uma conversa, quebrar um gelo e começar uma paquera, eu que o diga…

A história do MSN começa em 1999 junto com a expansão da Microsoft e seus serviços, depois de algumas atualizações em 2009 conheceu o seu estrelato e se tornado uma dos favoritas no país, contudo em 2012 o Skype foi comprado pelo mesmo grupo dono do messenger que obviamente conflitou interesses, uma vez que as redes sociais eram parecidas em suas funções e objetivos.

Em 2013 o MSN foi descontinuado, lembro que antes desse anúncio o grupo de pessoas que conversava já tinham migrado para o Facebook e utilizavam o seu chat, um dos motivos para nem se importar mais com a existência do mensageiro mais famoso da internet.

Fotolog

Os reis deste site

O Fotolog foi um dos que menos usei entre todos dessa lista, ainda mais que o seu serviço gratuito era limitado e te permitia postar apenas uma vez por dia. Foi um dos pioneiros em apresentar o serviços de compartilhar fotos, algo que ficaríamos viciados em fazer nas redes sociais que estariam por vir.

Esse site fez muita gente ficar famosa na décadas passadas, como a apresentadora Mari Moon da foto acima que era um verdadeiro fenômeno na web pelo seu estilo descontraído e nos apresentar tendências que dificilmente teríamos contato, se hoje nem todos brasileiros tem acesso a uma internet de qualidade, imagine há quase 15 anos atrás.

Tentou, mas morreu

A rede social foi criada em 2002, se tornando uma verdadeiro marco e adorado pelo público majoritariamente feminino que utilizavam como uma espécie de blog online, algo bem parecido o que acontecia com o tumblr em outros países, era um ritual, pois se fazia uma foto com uma câmera digital (um item de luxo e sonhado por muitos), fazia upload da imagem em um PC e depois postava, e era tudo bem “no filter”, até porque não se existia esse recurso no site e boa parte das fotos tinham uma qualidade duvidosa para os padrões atuais.

Aos poucos o Fotolog foi caindo também no Vale do Esquecimento o que é bem compreensível, pois seu público adolescente foi crescendo, tendo vergonha do que se postava, outras redes sociais foram surgindo e a fotografia digital foi avançado e a primogênita pareceu não concordar com tais avanços.

A morte do Fotolog foi bem cruel, simplesmente foi tirada do ar sem nenhuma explicação mesmo após algumas tentativas de voltar para o topo com uma nova identidade visual e melhor navegabilidade, um belo dia em 2016 os remanescentes usuários tentaram acessar o site e não conseguiram, após um mês da primeira morte ele volta para dar a chance dos mais saudosos fazerem backups de suas fotos e morre novamente e definitivamente.

Chat da Uol

O NICKNAME JÁ ENTREGAVA

O Tinder, Badoo e Grindr podem ser muito utilizados atualmente, mas na década dos anos 2010 o hit era outro, o famoso Chat da Uol e era um local bem democrata para falar a verdade, tínhamos todos tipos de sala, o BDSM já era promovido em algumas salas.

A galera LGBTQIAP+ achou no chat a oportunidade de encontrar iguais, ainda mais se fosse alguém fora do meio de festas e/ou discreto e não assumido, claro, que como toda sala de conversa anônima o risco também era grande, afinal não se sabia com quem realmente estavas conversando e seus reais interesses.

O site ainda existe e com aplicativo para Android e IOS, mas tem pouco acesso, sendo quase exclusivo para homens casados em busca de aventuras sexuais e garotos de programa.

Menções Honrosas

Yahoo Respostas, Flogão, Blah (aplicativo de conversas da operadora Tim), Formspring que eu nunca recebi uma pergunta anônima, pois não era descolado e famosinho, KRYING!

Ah, não poderia deixar de compartilhar esse hino da internet homenageando a importância de todas redes sociais do passado.

13 comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. SIMPLESMENTE AMEI! VIAJEI NO TEMPO TOTAL!

    Orkut e o MSN Messeger eram as majestades em meu PC. Passava a semana inteira chegar o FDS para entrar na internet (antes da banda larga, a internet era mais cara durante a semana) e usar esses queridinhos. Acho que minhas primeiras “paqueras” foram nessa época. As comunidades eram cada uma mais esquisita e engraçada que a outra. Eu tive até 3 comunidades dedicadas a minha pessoa kkkkkkkkkkk. Também me divertia com alguns joguinhos, Colheita Feliz e outra de cozinha que era legal. Conheci algumas pessoas, coisas do mundo a fora. Nunca irei esquecê-las estão num cantinho especial da minha memória.
    Flogão postei umas fotos mas quase ninguém via. Emule usei demais, depois um Lime wire e outro que tinha uma interface azul “Morpheus” se eu não estiver enganado.
    Excelente texto amigo. Esse deveria ser obrigatório a todos os amantes das redes sociais.

    • WOW, selado, o acesso a internet era algo bem restrito, só aos finais de semana e/ou de madrugada e ainda era discada, ou seja, se rolasse uma ligação durante o uso caia tudo…

      Obrigado pelo elogio e comentário, amigo. :3

  2. Primeiramente vai tomar no cy que eu só soube agora que tu tens um site. Eu achei que tu era meu amigo, cara….

    Kkkkkk

    Seguidamente gostei do texto, mano, mostra quanto a gente já deixou de rastro do nosso comportamento na web e quanto ele se perdeu com a descontinuação ou com o esquecimento dessas plataformas.